Histórico do SIAL

A realização do primeiro Simpósio de Alimentos para a Região Sul, em 1999, partiu da necessidade de atualização dos profissionais, acadêmicos dos cursos de engenharia de alimentos, bem como dos técnicos industriais da região, em novos avanços tecnológicos.  Esta iniciativa, também almejava uma maior motivação para a qualificação dos profissionais do setor de alimentos, bem como dar maior integração entre as várias entidades de classe e a academia, representada pelo curso de engenharia de alimentos da UPF.

Em 2001, com a realiza√ß√£o do II Simp√≥sio de Alimentos para a Regi√£o Sul, o evento passou a ter maior refer√™ncia para a regi√£o, pois se discutiu assuntos importantes como novas tecnologias de an√°lise, a conserva√ß√£o dos alimentos, entre os temas mais significativos. Neste evento houve a participa√ß√£o de palestrantes dos mais diversos setores ligados aos alimentos, com apoio da Sociedade Brasileira de Ci√™ncia e Tecnologia de Alimentos (SBCTA-RS), participa√ß√£o de ind√ļstrias de alimentos como a Perdig√£o (setor c√°rneo) e a Bom Gosto (setor de latic√≠nios), de empresas de Imprintsul, Pr√≥-an√°lise, perdig√£o, bom gosto, banco do estado do rio grande do sul, inclusive pesquisadores do Ital, Unicamp, UFRGS, entre outros.

Em 2003, no III Simp√≥sio de Alimentos para a Regi√£o Sul, discutiram-se novos ingredientes, produtos e processos industriais do setor. Contou-se com a presen√ßa de participantes renomados da UFRGS, Unicamp, UFSC, Furg, SBCTA, Uergs, Unopar, empresas como Tetra Pak, Parmalat, Globalfood, Intecnial, Bremil, Bunge, Dulcini, Miolo, Imprintisul, Pr√≥-An√°lise, Perdig√£o, Bom Gosto, Banco do Estado do Rio Grande do Sul, entre outras. O sucesso deste evento ficou evidenciado na participa√ß√£o de mais de 500 pessoas, entre acad√™micos, pesquisadores, industriais t√©cnicos e popula√ß√£o em geral. A partir desta edi√ß√£o do evento o Sial passou a ser reconhecido no Rio Grande do Sul e regi√£o sul como um evento de qualidade pela comunidade acad√™mica, pois a participa√ß√£o de estudantes e profissionais passou a ser efetiva em todas as edi√ß√Ķes posteriores.

Em 2005, o tema geral do evento foi o Controle de Qualidade, onde foram discutidos assuntos como a qualidade das matérias primas, dos insumos, das embalagens e dos processos industriais destinados à obtenção de um produto final com alta qualidade, satisfazendo as necessidades dos vários mercados consumidores. Em 2005, juntamente com o IV Simpósio de Alimentos, foi realizada a 1ª Feira de Expositores do Setor Alimentício e a 1ª Chamada de trabalhos técnicos. Como forma de motivar a pesquisa e a iniciação cientifica entre os acadêmicos foram premiados os três melhores trabalhos apresentados, estes selecionados por uma comissão técnica altamente qualificada, composta de profissionais e pesquisadores de diversas áreas do setor alimentício.

Em 2007, o V Simp√≥sio de Alimentos para a Regi√£o Sul reuniu a comunidade acad√™mica, o setor produtivo e os mais diferentes profissionais da √°rea de Carnes da regi√£o Sul do pa√≠s, para discutir temas relacionados com os novos conhecimentos e avan√ßos tecnol√≥gicos do setor e, em especial, os ingredientes a base de soja e as novas regulamenta√ß√Ķes para pequenas e m√©dias ind√ļstrias, ao gerenciamento e controle de qualidade na √°rea de carnes. O Sial 2007 contou com a participa√ß√£o de empresas do setor de carnes como Sadia, Avipal e Frangosul, pesquisadores das Universidades de Santa Maria e Passo Fundo, al√©m de representantes do Minist√©rio da Agricultura, Pecu√°ria e Abastecimento (Mapa).

Em 2009, o VI Simp√≥sio de Alimentos para a Regi√£o Sul discutiu os avan√ßos tecnol√≥gicos relacionados ao setor de Gr√£os, Cereais e Farinhas, especialmente relacionados √† rastreabilidade, controle de qualidade e desenvolvimento de novos produtos. O Sial 2009 foi realizado em parceria com a Embrapa Trigo-Passo Fundo e contou com a participa√ß√£o de empresas como a Buhler S/A, GenesLab, Yoki, Prozyn,¬† Vicato Alimentos Ltda, Nordeste Alimentos e DSM Produtos Nutricionais Brasil Ltda; e de pesquisadores de institui√ß√Ķes como a UFSM, ICTA-UFRGS, Ifet-PR, Furg, UFPel e Embrapa Soja Londrina ‚Äď PR.

Em 2011, o tema do VII Sial foram os bioprocessos na ind√ļstria de alimentos, tendo sido discutidas tem√°ticas como a produ√ß√£o de enzimas, bioemulsificantes, biocorantes, biopreservativos e bioaromas, os bioprocessos no tratamento de efluentes, entre outros. Nesta edi√ß√£o do evento participaram mais de 20 institui√ß√Ķes diferentes, do estado do Rio Grande do Sul (UFPel, UPF, URI, Furg, IFRS, UFSM, Unipampa, UCS, Unicruz, Unipan, Didatus, UFRGS), de outros estados da regi√£o Sul (Fag, UTFPR, Unoesc, UFSC, Unochapec√≥, Uel, Senai-SC), e da regi√£o sudeste (Unicamp, Fatec). Enquanto oportunidade de intera√ß√£o entre o setor acad√™mico e profissional, a presen√ßa de empresas apoiadoras ao evento (Prozyn Biosolutions, Tecnal Equipamentos, Bioplus Biotecnologia Aplicada), que contribu√≠ram tamb√©m atrav√©s de palestras, fez que com o p√ļblico do evento pudesse ter uma id√©ia direta da aplica√ß√£o dos bioprocessos.

O SIAL 2013 abordou o tema ‚ÄúDesenvolvimento de produtos e processos na ind√ļstria de alimentos‚ÄĚ e teve como sub-temas: inova√ß√Ķes nos setores l√°cteo, c√°rneo e de cereais, bioprocessos para obten√ß√£o de alimentos funcionais e nutrac√™uticos, controle anal√≠tico e garantia da qualidade em alimentos. Nesta edi√ß√£o do evento participaram mais de 20 institui√ß√Ķes diferentes, do estado do Rio Grande do Sul (UFPel, UPF, URI, Furg, IFRS, UFSM, Unipampa, UCS, Unicruz, Unipan, Didatus, UFRGS), de outros estados da regi√£o Sul (Fag, UTFPR, Unoesc, UFSC, Unochapec√≥, Uel, Senai-SC), e da regi√£o sudeste (Unicamp, Fatec). Enquanto oportunidade de intera√ß√£o entre o setor acad√™mico e profissional, a presen√ßa de empresas apoiadoras ao evento (Prozyn Biosolutions, Tecnal Equipamentos, Bioplus Biotecnologia Aplicada).

Em sua nona edi√ß√£o, em 2015, o SIAL discutiu os alimentos e a sa√ļde do consumidor, tratando o assunto com uma √≥tica hol√≠stica do tema, envolvendo palestras do ponto de vista nutricional e de processamento, contando com participantes de 30 institui√ß√Ķes de ensino e pesquisa, patroc√≠nio da CAPES e apoio de diversas empresas do ramo.

Para 2018, abordamos a sustentabilidade das ind√ļstrias de alimentos. O uso m√ļltiplo das mat√©rias primas, valora√ß√£o de res√≠duos e subprodutos, gera√ß√£o de novas oportunidades e reuso de √°guas ser√£o discutidos em uma abordagem din√Ęmica e contempor√Ęnea.